Quem utiliza o Facebook, já notou que nem tudo que é publicado aparece nos feeds de seus amigos e vice-versa. O responsável por tudo isso é o EdgeRank. Ele é uma ferramenta de ranqueamento, um algoritmo usado para medir a relevância das publicações, usando alguns critérios. Ele é semelhante o PageRank do Google. No entanto, as fanpages e os anúncios também passam por esse filtro o que explica que nem todos os usuários que curtem uma página receberão todas as atualizações dela. Segundo pesquisa, apenas 12% dos fãs visualizam as atualizações de status de uma fanpage.

Ah! O EdgeRank nunca exitiu.  O quê? Como assim?

Calma, não se desesperem. De acordo com uma explicação dada pelo Facebook, o termo EdgeRank nunca existiu oficialmente para eles. O nome correto é “Algoritmo do Feed de Notícias”, porém isso na prática não muda em nada, já que o termo EdgeRank se popularizou.

 Veja o vídeo que o Facebook apresentou mostrando como o EdgeRank é determinado:

 

Mas, então, quais são os critérios que determinam o EdgeRank?
O EdgeRank é uma fórmula utilizada para definir o que é relevante ou não a partir das interações que realizamos no Facebook. É uma equação onde as variáveis são afinidade, peso e tempo.

– A afinidade leva em conta o quanto você interage com algum usuário ou fanpage.

– Os diferentes tipos de publicações possuem relevâncias diferentes. Por exemplo, fotos e vídeos têm um maior peso que links e texto.

– O tempo refere-se ao decaimento: novas publicações têm prioridades na frente das antigas. Basicamente o sentido desse critério é manter um conteúdo sempre atual e relevante para os usuários (só que, no início de agosto, esse elemento – o tempo – sofreu algumas mudanças significativas, veja mais abaixo).

O EdgeRank por alterações periodicamente, o intuito é evitar que o sistema seja burlado.
Atualizações significativas no EdgeRank
No dia 6 de agosto deste ano, o Facebook fez algumas atualizações bastantes relevantes em seu “Algoritmo do Feed de Notícias”. Com as modificações ficou claro que a afinidade é um elemento bastante importante para o sistema.

Além disso, o elemento tempo sofreu algumas alterações significativas. Ele ganhou um novo item, chamado de Story Bumping. De acordo com Lars Backstorm, engenheiro responsável pelo EdgeRank, em média cada usuário recebe cerca de 1.500 publicações/dia na rede social. Dessa maneira, é impossível acompanhar tudo. O que explica os vários testes que foram realizados para se conhecer o que gera maior interação.

O Story Bumping é uma maneira do Facebook dar maior peso para publicações antigas, fazendo assim, reaparecê-los no Feed de Notícias, independente de quando tenham sido feitas. Para que isso aconteça é necessário que o autor do conteúdo gerado tenha um EdgeRank alto com o receptor. Antes do Story Bumping, a vida média de um post era de três horas, agora, mesmo que o post seja antigo, ele poderá reaparecer em seu Feed.

E por fim, outra importante atualização é o Last Actor. O Facebook verifica as suas últimas 50 interações entre seus amigos e páginas. Os autores desses conteúdos recebem um aumento na afinidade, ganhando mais “pontinhos” no EdgeRank e, com isso, maiores chances de reaparecer no Feed de Notícias.

 Como ‘subir’ o EdgeRank

Para quem deseja melhorar os resultados de uma fanpage, separamos algumas dicas que podem te ajudar:

– Use imagens e vídeos;

– Faça perguntas, realize enquetes, isso gera interação com o público;

– Esteja atento aos melhores horários de publicações: saber quais são os horários de pico influencia significativamente no sucesso de uma postagem;

– Utilize o Promova: assim seu post chegará aos que não veriam de forma orgânica. No entanto, é uma forma paga;

– Monitore: para os que não utilizam ferramentas próprias para mensuração, o Insights do Facebook é uma boa pedida. Ele mostra quanto cada publicação foi visualizada, se teve cliques e interações.

Você sabe o que é EdgeRank? Entenda o que é e saiba como melhorar seus resultados no Facebook
Classifique este post